Como comprar o pen drive certo

Tablets
6 melhores tablets chineses de 2018
11 de agosto de 2018
Drone voando
O que você precisa saber antes de comprar um drone
26 de agosto de 2018

Como comprar o pen drive certo

Pen drive

O tamanho do pen drive USB que você deve comprar depende do que você está planejando fazer com ele. Se você sabe que você só vai usar o aparelho para mover documentos do Word ou fotos de viagem de computador para outro, um armazenamento pequeno de 2GB ou 4GB vai te servir bem. Se você está planejando arquivar toda a sua biblioteca de fotos ou músicas e fazer um backup completo dos seus dados, talvez seja necessário uma unidade com armazenamento bem grande, de 256 GB ou mais. Se você estiver movendo ou arquivando vídeos e filmes, compre a maior unidade flash que você pode encontrar, pois esses arquivos são bem pesados e exigem muito espaço.

 

Considerações gerais sobre pen drives

As capacidades dos pen drives (também chamados de flash drives ou thumb drives) atuais variam de 2 gigabytes a 1 terabyte. Embora as unidades sejam opções acessíveis para expandir as capacidades de armazenamento, o preço aumenta com o tamanho. Quando você está comprando uma unidade flash, você também precisa escolher a velocidade de transferência (com o USB sendo 2.0 sendo mais antigo e lento e o USB 3.0 o mais rápido) e as opções de segurança do aparelho. Vamos explicar quais são suas opções e as vantagens e desvantagens abaixo.

 

Estimando necessidades de espaço de armazenamento

Não existe uma fórmula simples para estimar suas necessidades de armazenamento. O número de fotos ou músicas que se encaixa em uma unidade flash USB varia amplamente devido ao tipo de mídia que você usa e ao tamanho e qualidade de cada arquivo. Por exemplo, se cada uma das suas fotos tiver tamanho de 6 megapixels, você pode transferir 1.000 fotos para uma unidade pen drive de 2GB, 8.000 para um pen drive de 16GB e 128.000 para um pen drive de 256GB. No entanto, à medida que o tamanho aumenta, o número de fotos que se encaixa diminui. Se você trabalha com fotos de alta resolução com uma média de 24MP, você só poderá colocar 250 na pequena unidade flash de 2GB e 32.000 na unidade de 256GB.

O mesmo problema existe ao tentar estimar o tamanho de música e de vídeo, que também variam muito em qualidade. Se você filmar vídeos em alta qualidade ou quer transferir filmes em HD, não adianta comprar um pen drive com pouca capacidade de armazenamento. Dependendo da resolução e compressão usada em um vídeo de 1080p, um pen drive de 16GB contém apenas poucos minutos do vídeo, enquanto uma unidade de 256GB pode armazenar algumas horas. Músicas em MP3 pesam menos do que músicas em formatos sem perda, como o flac, mas mesmo assim costumam ocupar mais espaços do que imagens.

Em contraste, documentos de texto, arquivos do Office e planilhas do Excel ocupam pouco espaço. Se você precisa transferir esses tipos de arquivos entre computadores, um pen drive de 16GB provavelmente é tudo o que você precisa. Claro, uma quantidade muito alta desse tipo de arquivo, algo na casa das centenas de milhares, ainda pode pesar bastante.

Se você colocar todos os arquivos que deseja transferir para uma unidade flash USB em uma pasta, você pode obter o tamanho da pasta e isso indica quanto espaço você precisa no seu pen drive.

 

A diferença entre USB 2.0 e USB 3.0

Escolher um USB 2.0 ou USB 3.0 depende, em parte, do dispositivo que você vai conectar ao pen drive e da porta USB que você usa. Confirme a velocidade que o seu computador ou outro dispositivo suporta antes de comprar uma unidade USB 3.0, pois os aparelhos mais antigos não costumam suportar esse novo padrão. Muitos aparelhos novos ainda usam os dois padrões em portas diferentes, então você deve saber qual porta possui conectividade 3.0 antes de enfiar o pen drive em qualquer uma das portas.

A diferença entre os dois está na velocidade, o 3.0 é muito mais rápido e é essencial para quem trabalho com vídeos de alta qualidade e outros arquivos muito pesados. Sua taxa de transferência é 10 vezes mais rápida que a velocidade de uma unidade USB 2.0. Se você não vai mover arquivos pesados, o 2.0 deve ser o suficiente.

 

Opções de segurança

Dependendo do seu uso, você pode querer comprar uma unidade flash USB segura. Isso pode não ser necessário se você estiver apenas transferindo alguns arquivos de um computador doméstico para outro, mas se você estiver usando a unidade em muitos computadores diferentes, viajar constantemente com o aparelho ou estiver arquivando dados importantes ou confidenciais nos pen drives, a segurança deve ser fator importante na hora da escolha. Os problemas de segurança com unidades de memória USB incluem:

  • O tamanho reduzido pode fazer com que sejam perdidos ou negligenciados.
  • São difíceis de rastrear fisicamente. Algumas empresas baniram seu uso por esse motivo.
  • Eles podem transferir malware de um computador para outro e têm feito isso com freqüência.
  • Qualquer pessoa que tenha acesso físico ao aparelho vai ter acesso a todos os arquivo e informações contidas neles

Nada pode ser feito sobre o tamanho pequeno da unidade de polegar sem perder sua portabilidade, mas a criptografia de software – em computadores Windows e Mac e de empresas de segurança – e criptografia de hardware nas unidades USB estão disponíveis para evitar a transferência de malware e acesso não autorizado. Essa medida esconde todos os dados atrás de uma senha, apenas tome cuidado para não perde-la.

Apesar de raros no mercado brasileiro, alguns possuem teclados físicos para senhas, adicionando uma camada a mais de segurança. Dois exemplos são o DataTraveler 2000 da Kingston e o Encrypted USB Flash Drive da Toshiba, que precisam ser importados. Uma medida dessas é obviamente desnecessária para a enorme maioria dos usuários.

 

Pen drive vs. outras formas de armazenamento

Cartões SD de diferentes tamanhos

Quais são os benefícios de usar um pen drive em vez de gravar arquivos em um CD ou transferi-los diretamente para outro computador?

A necessidade é a mãe da invenção, e as unidades flash USB são tão populares hoje porque elas são mais rápidas, fáceis de usar, compatíveis e mais convenientes que qualquer outro método.

Gravar CDs leva tempo, e pode ser um processo permanente se seu CD não for regravável (e mais caro). Se você está levando um projeto do seu escritório para sua casa, e você vai termina-lo no final da semana, gravar um CD apenas para isso pode ser um desperdício. Além disso, se você fizer alterações no projeto, você deve gravar um novo CD para salvar suas mudanças. Eles também são mais frágeis.

O armazenamento em nuvem pode ser um método ainda mais prático em alguns casos, mas só funciona com internet. Você sempre precisa estar conectado a internet para usar esse método, tanto na hora de enviar o arquivo para a nuvem quanto para retira-lo de lá, o que pode ser um problema se sua internet não for rápida ou for instável, problemas comuns em lugares que não sejam capitais. Se for um arquivo pesado, você pode ficar horas com a internet lenta pois ela vai estar ocupada pelo arquivo. Enviar um arquivo via e-mail possui todas essas desvantagens além de geralmente ter um limite pequeno de tamanho.

Transferir arquivos diretamente do computador para outro computador às vezes pode ser estranhamente complicado para a maioria dos usuários que não sabem mexer em servidores FTP, então na maioria dos casos, você precisa que eles estejam próximos um do outro. Com uma unidade de pen drive, você só precisa arrastar e soltar seus arquivos ou pastas para onde você precisar.