Como escolher o melhor processador para o seu Mac

xbox one melhores acessórios e controles
9 melhores acessórios para Xbox One [2019]
9 de janeiro de 2019
cofre de parede pequeno akordar
Como escolher o melhor cofre de parede – 2019
17 de janeiro de 2019

Como escolher o melhor processador para o seu Mac

mac processador

Se você está escolhendo entre dois tipos diferentes de Mac, ou duas gerações do mesmo Mac, você pode estar se perguntando o quanto de diferença os processadores (também chamado de CPU) realmente farão. Neste artigo, vamos nos esforçar para esclarecer as diferenças entre as gerações de processadores, o que você pode esperar de um processador i5, i7 ou Xeon, por que importa quantos núcleos o processador possui e o que o Turbo Boost realmente significa.

Existem tantos termos diferentes usados ​​para descrever o processador na atual safra de computadores da Apple que tentar descobrir qual é o melhor para você é o suficiente para fazer sua cabeça girar. Então, qual processador você deve escolher? E quanto impacto isso causa no desempenho do seu Mac?

 

Qual geração de processador está no meu Mac?

Os nomes Sandy Bridge, Ivy Bridge, Haswell, Broadwell e Skylake são codinomes da Intel para suas arquiteturas de processador. O Sandy Bridge é o mais antigo, datado de 2011, e o Ivy Bridge foi uma atualização dele em 2012. Haswell veio em 2013 e foi um grande re-design da arquitetura Ivy Bridge. O Broadwell em 2015 foi uma atualização relativamente pequena do Haswell. O Skylake apareceu pela primeira vez no final de 2015 nos iMacs de 27 polegadas, depois, em 2017, os processadores da geração Kaby Lake começaram a aparecer.

Atualmente o processador que está presente na maioria dos Macs (com algumas exceções que veremos abaixo) é o Kaby Lake. No futuro eles serão das gerações Coffee Lake e Cannonlake.

Como dissemos acima, a maioria dos Macs agora possui processadores Kaby Lake, mas existem algumas exceções. O MacBook Air e o Mac Mini ainda estão à venda, mas oferecem apenas os processadores Haswell a partir de 2013.

A outra exceção é o Mac Pro, que, como não é atualizado desde 2013, oferece atualmente um processador Intel Xeon da plataforma Romley (baseado no Ivy Bridge). Na sequência de Romley foi Grantley (baseado em Haswell / Broadwell) e Purley é a próxima geração (baseada em Skylake). O Purley foi incluído no iMac Pro lançado em 2017. Após Purley os próximos processadores em futuros Macs devem ser baseados no Cascade Lake que deve chegar em 2018, é possível que ele chegue ao novo Mac Pro quando ele for lançado.

Esses processadores de estação de trabalho Xeon possuem codinomes diferentes dos processadores listados acima, mas são baseados na mesma arquitetura.

 

Como escolher o processador certo?

Os microprocessadores modernos são hardwares incrivelmente complexos, abrigando mais de um bilhão de transistores, cada um com cerca de 0,02% da espessura de um fio de cabelo humano. E eles fazem muito mais do que os CPUs antigos que apenas recebiam dados, executavam instruções sobre eles e passavam o resultado para a memória. Os processadores de hoje são minicomputadores, incorporando múltiplos núcleos, ou CPUs, em um chip, juntamente com memória de curto prazo, ou cache, e até mesmo processadores gráficos integrados.

Existem duas maneiras pelas quais um processador pode ser melhor que outro: o número de instruções que ele pode executar em um determinado período de tempo e a quantidade de energia que ele consome fazendo isso.

Enquanto o primeiro é crucial para algumas aplicações, como codificar vídeos em 4K, renderizar modelos 3D complexos e animações, e algumas aplicações matemáticas e científicas, para a maioria de nós é o último que deve ser o mais preocupante.

A energia usada por um processador afeta o computador de duas maneiras: duração da bateria e calor. De maneira simples, considerando uma situação em que todos os outros fatores forem iguais, quanto mais rápido um processador funcionar, mais calor ele emitirá e mais energia ele sugará de uma bateria de notebook.

Reduzir esse consumo de energia e tornar os processadores mais eficientes está no centro da maioria das melhorias que os projetistas de processadores, como a Intel, fizeram nos últimos anos. Como resultado, quanto mais recente for o processador em um Mac, mais eficiente será. E isso explica por que um processador mais recente provavelmente será melhor que um processador mais antigo, mesmo que o número de GHz seja menor.

Examinaremos uma série de outras diferenças entre os processadores abaixo, incluindo GHz (a velocidade do processador conforme anunciado e a velocidade que pode ser executada se o Turbo Boost estiver ativo).

Também veremos os diferentes tipos de processadores em cada geração. Por exemplo, você pode escolher entre um chip i5 e um chip i7.

A outra grande diferença será o número de núcleos disponíveis, com núcleos dual-core, quad-core e até 8-12 e 18 núcleos disponíveis. Também vamos examinar isso abaixo.

 

Quantos GHz um processador deve ter?

Gigahertz, mais conhecido pela sigla GHz, reflete o número de ciclos de clock por segundo. Assim, o clock interno de um processador de 2,3 GHz é superior a 2,3 bilhões de vezes por segundo. Daí as pessoas referindo-se ao número de GHz como a velocidade do clock.

Cada faixa de Macs geralmente tem mais de uma opção em termos de GHz (com exceção do MacBook Air, que está disponível somente em 1.8GHz, embora exista uma opção de construção sob encomenda disponível que funciona a 2.2GHz).

Às vezes, parece que um Mac mais potente tem uma velocidade de clock mais lenta. Isto é invariavelmente devido ao Mac em questão ter mais núcleos disponíveis. Por exemplo, o MacBook Pro quad-core de 2,9 GHz custa consideravelmente mais do que um modelo dual-core de 3.0 GHz. À primeira vista, isso pode parecer um mau negócio, mas são quatro núcleos de 2,9 GHz, em vez de dois núcleos de 3.0 GHz. E quanto mais núcleos, melhor, como explicaremos mais adiante.

 

O que é o Turbo Boost?

Outra coisa a notar em termos de GHz é o fator Turbo Boost. A maneira mais simples de pensar no Turbo Boost é como uma maneira segura de fazer o overclocking dos núcleos em um processador. Às vezes, esse número pode dar uma pista de como o processador de uma geração se compara a geração seguinte seguinte.

O controlador Turbo Boost testa o consumo de energia e a temperatura dos núcleos centenas de vezes por segundo enquanto monitora as demandas feitas por eles pelo software. Se qualquer um dos núcleos estiver sendo conduzido ao seu máximo teórico, o Turbo Boost pode, se houver energia suficiente disponível e a temperatura atingir um nível seguro, fazer um “over-clock” do núcleo, para permitir que ele trabalhe mais rápido.

Assim, os quatro núcleos de um quad-core i7 de 2.9GHz do MacBook Pro podem, se necessário, ser alavancados para 3.8GHz, dependendo do consumo de energia e da dissipação de calor. Isso só acontece quando existe uma demanda para esse poder de processamento a mais, caso o contrário, o processador se mantém num nível de consumo de energia menor, o que o torna mais eficiente que um dual-core com mais GHz.

Um processador MacBook dual core de 1.2GHz pode ser alavancado para 3.0GHz, enquanto um MacBook Air, que usa um processador de geração muito mais antigo, tem um processador de 1.8GHz, mas que só pode ser Turbo Boosted para 2.9GHz.

 

Processadores Core M, i5, i7 e Xeon

  • Intel Core M – Intel faz versões móveis de seus chips. O Core M, que apareceu no primeiro MacBook com tela Retina quando foi lançado em 2014, foi o primeiro chip para notebook da Intel que não precisava de um cooler ativo para resfriá-lo. Sua eficiência de energia é o que permitiu que a Apple construísse um notebook que era fino, pesava apenas 900 granas e que possuía 9 horas de duração da bateria enquanto rodava a uma boa velocidade para tarefas casuais. Existem três processadores Core M com desempenho crescente: Core m3, m5 e m7. O Core m3 é encontrado no MacBook de nível básico, rodando a 1.2GHz. Anteriormente, os outros modelos MacBook apresentavam processadores Core M, mas quando a Apple atualizou essa linha, em 2017, ela mudou o processador no modelo topo de gama para um i5 e adicionou um i7 como uma opção sob encomenda.
  • Intel Core i5 – A maioria dos Macs usa processadores Core i5 da Intel, que é a linha intermediária. O Core i5 tende a ser dual-core, embora a Intel produza alguns i5 quad-core – como você verá na linha iMac.
  • Intel Core i7 – No entanto, quando se trata de quad-core, as versões i5 e i7 não são iguais. O Core i7, usado no MacBook Pro de 15 polegadas e frequentemente disponível como uma opção sob encomenda, oferece alguns recursos que o i5 não possui, um dos quais é o Hyper-threading, que explicamos abaixo. Outra diferença é o tamanho do cache, que também será discutido posteriormente. Graças a esses recursos, os processadores Core i7 são melhores para multitarefa, multimídia, jogos de última geração e trabalhos científicos.
  • Intel Xeon – Xeon são processadores de estação de trabalho (Workstation) ou de servidor. Os processadores Xeon suportam mais memória do que os processadores i5 / i7, chegando até 128 GB de RAM pra cima a mais. Você também encontrará mais núcleos disponíveis nos processadores Xeon, 24 núcleos, por exemplo. Eles são projetados para profissionais que executam tarefas extremamente complexas, como edição de vídeos RAW em 4K ou processamento científico e matemático pesado.

 

Quantos núcleos um processador deve ter?

Entre a maioria dos Macs atualmente à venda, você geralmente encontrará opções de dois ou quatro núcleos (também chamados de cores). No entanto, você pode obter mais núcleos se é isso que você precisa no seu trabalho. Dois núcleos funcionam bem para tarefas casuais de navegação e consumo de mídia, e os quad-cores são ideais para tarefas um pouco mais pesadas como jogos e edições de mídia a nível de hobby.

Processadores com 6 núcleos pra cima são voltados para uso profissional intensivo.

O Mac Pro atual vem com um processador Xeon com opção de 6 ou 8 núcleos e uma opção de 12 núcleos sob encomenda. Esperamos ainda mais núcleos do novo Mac Pro quando ele for lançado em 2018 ou além.

Já o novo iMac Pro, lançado no final de 2017, oferecere processadores Xeon de 8, 10 ou 18 núcleos.

Quanto mais núcleos em sua CPU, mais rápido será o desempenho de processamento, mas em tarefas simples, como navegar na internet ou assistir um filme, você não notará grande diferença.

 

O Que é Cache da CPU?

Quanto mais cache do processador você tiver, melhor. O cache é a memória on-board e ajuda o processador a lidar com tarefas repetitivas mais rapidamente, porque as informações podem ser armazenadas na memória. Maiores quantidades de cache também ajudarão na multitarefa, porque várias tarefas podem ser executadas simultaneamente.

 

O Que é Hyper threading?

Hyper threading é um recurso da série Core i7. Ele permite que o processador processe o dobro de ‘fluxos’ de núcleos, enganando o software e fazendo com que ele tenha o dobro de núcleos. Portanto, um processador quad-core com hyper-threading deve ser capaz de executar quatro vezes mais conjuntos de instruções em um determinado período de tempo que um processador dual-core com a mesma velocidade de clock, mas sem hyper-threading.

Isso significa que um i7 quad-core pode agir como se tivesse oito núcleos, mas um i5 quad-core só poderá usar os quatro núcleos disponíveis para ele.

Equipe
Equipe
A equipe do Guia de Compra está sempre pesquisando pelos melhores produtos e preços para que você economize tempo. Todos os dias nós analisamos centenas de produtos para achar o que melhor se adapta a você e ao seu bolso.