Qual é o melhor repelente de insetos de 2018?

Telefone sem fio preto com base e extensão
Como escolher o melhor telefone sem fio – 2018
19 de fevereiro de 2018
Repelente durante a gestação
Os melhores repelentes para gestantes em 2018
27 de fevereiro de 2018

Qual é o melhor repelente de insetos de 2018?

Dengue, febre amarela, zika, chikungunya, doença de lyme, malária, powassan, febre do Nilo Ocidental. A lista de doenças transmitidas por pernilongos e mosquitos parece ficar mais longa – e mais assustadora – com o passar dos anos. Se você gosta de ficar bastante tempo ao ar livre, mora em uma zona rural, próximo a mata fechada ou vai passar as férias em um país tropical, você precisa de um repelente efetivo, com a melhor e mais eficaz proteção contra mordidas e picadas de insetos. Encontrar o melhor repelente de inseto para as suas necessidades é de extrema importância.

Segundo um levantamento do Ministério da Saúde, em 2017, o Brasil teve 173 mortes causadas pelo chikungunya, 141 causadas pela dengue e 2 causadas pelo zika vírus, segundo o levantamento do ministério da saúde. A febre amarela começou a aparecer no começo de 2018 e já causou várias mortes e muito medo na população. Existe vacina para prevenção da febre amarela, mas nem toda a população pode tomar por conta de restrições, incluindo grávidas e idosos sem orientação médica expressa, já as outras doenças não possuem vacinas. Existem ainda doenças encontradas em outros países como a malária e febre do Nilo Ocidental, que são uma preocupação constante para viajantes frequentes.

Em todos os casos, um repelente eficaz é de extrema importância. Como existem muitos ingredientes ativos com nomes estranhos e pouca informação nas embalagens, nós criamos esse guia explicando como funciona cada tipo de repelente, qual é a concentração certa, como usar o repelente corretamente e outros meios efetivos de prevenção a mordidas. Vamos tirar todas as suas dúvidas em relação aos repelentes de insetos para que você descobra o melhor repelente para você.

O básico

  • Segundo vários testes, os produtos mais eficazes foram aqueles que continham de 15% a 30% de DEET, de 20% a 25% de icaridina, e de 20% a 35% de IR3535. Todos esses ingredientes são seguros, desde que usados corretamente.
  • A maioria dos produtos feitos com ingredientes naturais, como citronela, óleo de citrinos, óleo de cedro e outros óleos vegetais naturais apresentam um desempenho bem fraco e duração curta, de 30 minutos até 1 hora. A única exceção é o de óleo de limão eucalipto sintético, que não está a venda no mercado brasileiro.
  • Usados corretamente, o DEET, a icaridina e o IR3535 protegem contra todos os tipos de mosquitos, incluindo os da dengue, do zika, do chicungunha e da febre amarela, além de muriçocas, borrachudos, pernilongos e percevejos. Isso significa que você não precisa de um repelente especifico para cada caso. O DEET também é bem efetivo contra carrapatos, já os outros oferecem uma proteção limitada.

Ingredientes ativos

Ingrediente ativo

Reconhecido pelo CDC e pela Anvisa? Concentração recomendada Duração

Pode ser usado em crianças?

DEET Sim 15% – 30% Até 8 horas Somente acima de 2 anos, segundo a Anvisa.
Icaridina Sim 20% – 25% Até 8 horas Acima de 6 meses
IR3535 Sim 20% – 35% De 4 até 6 horas Acima de 6 meses

Os melhores repelentes do mercado

Repelente Exposis Gel

Exposis Gel

Ingrediente: Icaridina 20% – Duração: até 10 horas

Além de oferecer uma proteção poderosa contra mosquitos e outros insetos irritantes, o repelente em gel Exposis não possui perfume, sendo uma ótima opção para quem tem alergia ou olfato sensível. Testes mostram que fórmulas em gel ou loção são mais eficazes do que outros tipos, pois a aplicação forma uma camada mais forte na pele. Por ser em gel e não em spray ou aerossol, que podem ser respirados e causar irritação, essa é a melhor escolha para alérgicos e pessoas com a pele sensível. Também é a melhor escolha para viajantes frequentes por ocupar menos espaço.

Repelente Exposis Extreme Spray

Repelente Exposis Spray Extreme

Ingrediente: icaridina 25% – Duração: até 10 horas

Assim como o Exposis Gel, o Exposis Spray extreme é formulado com icaridina e não possui cheiro algum, então ele também é uma boa escolha para quem ter alergia a perfumes mas prefere a praticidade do aerossol. Por ser em aerossol, a concentração de icaridina foi aumentada, oferecendo até 10 horas de proteção contra mosquitos sem deixar de ser hipoalergênico.

Repelente OFF Longa Duração

Repelente OFF! Longa Duração

Ingrediente: DEET 25% – Duração: até 8 horas

Com a concentração certa de DEET, avaliações de usuários positivas e um bom preço, esse repelente possui uma das melhores proteções do mercado e um ótimo custo benefício. Ele oferece proteção contra vários insetos e é especialmente eficaz contra carrapatos. Possui fórmula não oleosa e seca rapidamente. Essa é a melhor escolha para famílias grandes e para quem precisa de uma proteção extra contra carrapatos.

Repelente Isdin Xtrem

Repelente Isdin Xtrem Spray

Ingrediente: IR3535 30% – Duração: até 7 horas

Uma opção para quem prefere o formato spray, este é um dos poucos repelentes no mercado brasileiro que usam o IR3535. Ele forma uma ótima proteção contra picadas sem deixar a pele oleosa. Apesar do IR3535 ser mais indicados para bebês acima de 2 anos, ele pode ser útil para quem tem contato constante com elas, para que não haja contaminação, e para quem tem alergias aos outros ingredientes. Possui uma fragrância suave.

O jeito certo de aplicar repelentes

A aplicação e o uso adequados são essenciais, tanto para proteção máxima quanto para evitar possíveis efeitos colaterais, incluindo irritação na pele ou nos olhos. Isso significa:

  • Aplique o repelente apenas na pele exposta. Nunca aplique repelentes por debaixo das roupas para não causar irritação.
  • Use apenas o suficiente para cobrir a pele levemente. Não adianta passar mais do que o necessário e lambuzar a pele achando que isso vai melhorar o desempenho ou fazer o repelente durar por mais tempo.
  • Não aplique repelentes sobre cortes, feridas ou pele irritada.
  • Nunca passe repelente próximo aos olhos e a boca e use com moderação as orelhas. Se estiver usando um spray ou aerossol, pulverize nas mãos e depois passe no rosto, não jogue direto no rosto.
  • Não deixe que crianças pequenas apliquem repelentes sozinhas. Apesar do DEET ser seguro para bebês acima dos 2 anos, crianças podem acabar passando mais do que deveriam e podem não ter cuidado com o olhos.
  • Sempre lave as mãos após a aplicação do repelente e não use repelentes em spray ou aerossol próximos a alimentos.
  • No final do dia, lave a pele tratada com o repelente com água e sabão e lave as roupas tratadas em uma lavagem separada antes de usar novamente.
  • Se você vai usar roupas de materiais sintéticos, é melhor escolher a icaridina, pois o DEET e o IR3535 podem danificar esses tipos de tecido.

 

Onde, quando e como os mosquitos mordem?

Existem centenas de diferentes espécies de mosquitos ao redor do mundo e eles alimentam-se em diferentes horários e residem em diferentes habitats. É melhor assumir que os mosquitos podem morder a qualquer hora do dia ou da noite tanto em áreas urbanas e rurais, então você deve tomar as devidas precauções durante todo o dia.

Os mosquitos são atraídos pelo dióxido de carbono e pelo calor de nossos corpos, é assim que eles encontram uma presa.

Os mosquitos tendem a favorecer a pele exposta, mas alguns também são capazes de morder através da roupa e outros materiais. A proteção contra picadas de mosquitos envolve o uso de um repelente de insetos eficaz, cobrindo a pele exposta e, em áreas de risco, cobrindo também as roupas e equipamento de dormir com permetrina.

 

Que doenças são transmitidas pelos mosquitos?

Doenças marcadas com um asterisco (*) existem no Brasil.

Doença Espécie Quando se alimentam
Chikungunya * Aedes aegypti e Aedes albopictus Durante o dia
Dengue * Aedes aegypti Durante o dia
Febre do Nilo Ocidental Culex Durante a noite
Malária Anopheles Durante a noite
Febre amarela * Aedes e Haemogogus Durante o dia
Zika * Aedes aegypti Durante o dia

 

É normal ser picado mais do que outras pessoas?

Você parece ser comido vivo enquanto outras pessoas no mesmo ambiente são deixadas em paz? Ou talvez seja o contrário, os mosquitos te ignoram mas atacam todo mundo em volta? Você não está apenas imaginando isso, existem fatores que atraem mais os insetos e outros que os afastam.

A química do corpo de todos é um pouco diferente, e algumas pessoas realmente são mais propensas a atrair avanços de insetos indesejados do que outras.

Os mosquitos podem sentir sua presença longe de distância. Quando você expira, você emite uma nuvem de dióxido de carbono que pode ser levado pra longe pela brisa, e o CO2 também  é liberado através da sua pele. A temperatura corporal também pode variar um pouco em cada pessoa, e quanto maior for essa temperatura, maior a chance de atrair um pernilongo.

Os mosquitos são atraídos pelo dióxido de carbono, bem como pelo calor e umidade que você está liberando. Eles seguem a trilha, voando em um padrão de ziguezague, até encontrarem a fonte de CO2 e calor. Há também algumas evidências de que o odor corporal, o suor e outros produtos químicos na pele podem atrair mosquitos. Não há evidências conhecidas de que a dieta o torne mais ou menos atraente para os mosquitos.

 

Tipos de repelente de insetos

Os repelentes de insetos são aplicados na pele e vêm em formas de gel, loção, spray, roll-on ou aerosol. Eles dependem de ingredientes químicos ou naturais para impedir que os mosquitos pousem sobre a pele ou mordam.

Ao escolher um repelente, vale a pena seguir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e dos Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Essas organizações pesquisaram minuciosamente a história e a eficácia dos repelentes de insetos, especialmente em áreas de alto risco.

Em geral, os repelentes de mosquitos funcionam mascarando as pistas químicas que seu corpo libera naturalmente e que são seguidas pelos insetos.

DEET

Um dos repelentes de mosquitos mais eficazes é também um dos mais antigos, além de ser o mais comum. O DEET foi desenvolvido pela primeira vez para o uso do Exército dos EUA em 1946, e tornou-se disponível para o público em 1957. Ele é um dos três ingredientes de repelente que o CDC recomenda para prevenir doenças transmitidas por mosquitos, os outros são a picaridina e o IR3535 (leia sobre eles abaixo). Produtos com 15% a 30% de DEET podem fornecer proteção duradoura contra mosquitos e carrapatos.

O DEET foi amplamente estudado por quase meio século e, se usado corretamente, é totalmente seguro. As instruções do rótulo nos produtos DEET dizem que você deve aplicá-lo apenas uma vez por dia sobre a pele expostas, nunca se deve usar por debaixo da roupa. Sob a roupa, o DEET pode ser absorvido muito rapidamente pela pele, e possivelmente causar irritação. O DEET, como a maioria das substâncias, também pode irritar os olhos. É um plastificante e deve ser mantido longe de plástico, vinil, borracha, couro e outros produtos sintéticos. Não danifica o algodão, a lã ou o nylon. Você precisará lavar as mãos após o aplicativo e limpá-lo de qualquer equipamento.

Em 2017 a Academia Americana de Pediatria emitiu uma declaração dizendo que a DEET é segura para crianças de dois meses ou mais e na concentração de até 30%. Já a Anvisa não o considera seguro até os dois anos. Os dois ingredientes abaixo podem ser usados a partir dos seis meses:

Icaridina

A icaridina é um repelente sintético incolor e inodoro desenvolvido na década de 1980 e modelado por um composto extraído da planta da pimenta preta. Alguns testes mostram que a icaridina é um pouco mais eficaz do que o DEET e ela é o ingrediente mais indicado para quem sofre com alergias. Este é o segundo ingrediente mais comum encontrado em repelentes no mercado brasileiro, mas ainda é um pouco difícil de encontrar. Ela foi reconhecida pela OMS e CDC como um repelente eficaz e uma boa alternativa ao DEET e normalmente é usado em concentrações entre 20 a 25%.

Em comparação com o DEET, ele não tem uma história tão longa, mas os estudos mostram que ele pode ser usado de maneira segura e é uma boa alternativa para os indivíduos sensíveis ao DEET e seu uso está crescendo a cada dia. Ele também não deve ser usado sob a roupa e deve ser mantido longe dos olhos. Ao contrário do DEET, a icaridina não irá prejudicar os materiais plásticos e outros materiais artificiais.

A icaridina não era recomendada para uso em crianças com menos de 2 anos de idade, mas em 2017 a Anvisa liberou seu uso para crianças de seis meses até dois anos, junto com o IR3535.

IR3535

O IR 3535 é um repelente de insetos sintéticos que foi desenvolvido na década de 1970 e foi amplamente utilizado na Europa por 20 anos antes da sua introdução nos em outros mercados. É menos comum em produtos brasileiros. O IR3535 pertence ao fabricante de medicamentos Merck, e tem sido utilizado como repelente de mosquitos na Europa há cerca 20 anos.

O IR3535 é conhecido por causar irritação ocular, mas não apresenta outros riscos conhecidos para a saúde e é reconhecido pelo CDC como um repelente de insetos eficaz ao lado de DEET e icaridina. Assim como o DEET, é um plastificante e pode danificar o plástico, borracha, vinil e couro.

A Anvisa libera o uso de IR3535 para a faixa etária de seis meses até dois anos. Ele foi o primeiro repelente a receber essa liberação até 2017, quando a icaridina também foi liberada.

 

Desconfie dos repelentes “naturais”

Vários fabricantes de repelentes de insetos “naturais” (que tipicamente contêm óleos vegetais essenciais como cedro, citronela, erva-de-limão e alecrim) afirmam que seus produtos podem ajudar a proteger os mosquitos, inclusive aqueles que carregam o vírus Zika. Esses repelentes naturais até funcionam mas por um tempo muito menor, sendo efetivos por cerca de meia hora até uma hora após a aplicação. Existe um óleo sintético produzido a partir do óleo de limão eucalipto que é aprovado pelo CDC e dura até 6 horas, mas não existe nenhum repelente que use esse ingrediente no Brasil e o óleo essencial puro não tem sua eficácia comprovada.

As velas de Citronella foram utilizadas desde 1882 como meio de afastar mosquitos de pessoas, mas um estudo mostra que elas não são muito mais eficazes do que as velas simples, que também liberam calor, dióxido de carbono e umidade.

Você pode ter visto anúncios para dispositivos anti-mosquitos ultra-sônicos, que supostamente emitem sons que irritam ou assustam os insetos. Organizações da Comissão Federal de Comércio citam numerosos estudos que mostram que esses dispositivos não funcionam.

 

Não utilize produtos combinados de protetor solar + repelente

O protetor solar deve ser reaplicado a cada 2 horas, o que pode sobre-expor o usuário aos produtos químicos em repelentes. No geral, vários testes mostram que o mais efetivo é usar cada produto separadamente. Tanto o protetor solar quanto o repelente de insetos devem ser usados todas as vezes que você sair de casa, então siga essa sequencia para usa-los juntos e do jeito certo:

Primeiro aplique o protetor solar, espere cerca de 5 a 10 minutos para que ele seque totalmente e depois aplique o repelente por cima. O protetor solar pode ser reaplicado por cima do repelente depois de 2 horas, mas o ideal é tomar um banho para retirar os dois produtos da pele e aplica-los novamente para que não haja perda de desempenho.

 

Outros meios de proteção

Sua roupas – Use meias com sapatos fechados, calças e camisas longas e não muito apertadas (os mosquitos podem picar através do tecido colado na pele) e as cores claras (roupas de cor clara facilitam a localização dos carrapatos e são mais frescas). Enfie a camisa pra dentro da calça e a calça pra dentro das meias. Quando chegar em casa, tome um banho, depois inspecione sua pele e use pinças para remover os carrapatos. Para uma segurança extra, jogue roupas em um secador no na temperatura mais alta para matar qualquer inseto preso.

Sua casa – Certifique-se de que as telas da porta e da janela estejam livres de furos. Caso suas janelas não possuam telas próprias, existem telas em velcro que podem ser aplicadas por cima, basta medir o tamanho necessário. Use um ventilador, o vento desses aparelhos é bem forte para os mosquitos, além de levar seu CO2 e outras substâncias químicas corporais para longe.

Seu quintal – Para privar os mosquitos de suas áreas de reprodução, evite a acumulação de água nas calhas, pneus, baldes, carrinhos, piscinas ou cobertas de piscinas, plantas, enfeites e qualquer outro lugar em a água possa ficar acumulada. Mantenha o quintal limpo para minimizar as chances de esquecer de algum local ou coisa que possam acumular água, como uma tampinha de garrafa virada pra cima ou folhas secas juntando água da chuva. Os carrapatos preferem grama alta e sombra, então mantenha seu gramado cortado, remova as folhas e os detritos, e permita que o máximo de sol atinja o quintal.

 

Repelente Exposis Extreme Spray Repelente OFF Longa Duração Repelente Isdin Xtrem
Exposis Spray Extreme OFF! Longa Duração Isdin Xtrem Spray
Princípio ativo: Icaridina Princípio ativo: DEET Princípio ativo: IR3535
Duração máxima: até 10 horas Duração máxima: até 8 horas Duração máxima: até 7 horas
Cerca de R$ 50 Cerca de R$ 29 Cerca de R$ 33
Compre online Compre online Compre online